Urandy Rocha Leite reafirmou a manutenção dos tratamentos de quimioterapia na ala de oncologia do Hospital de Clínicas de São Sebastião

Urandy Rocha Leite defende gestão política para manter e ampliar o atendimento no HCSS

Urandy Rocha Leite defende gestão política para manter e ampliar o atendimento no HCSS

O secretário de Saúde de São Sebastião, Urandy Rocha Leite, reafirmou a manutenção dos tratamentos de quimioterapia na ala de oncologia do Hospital de Clínicas de São Sebastião (HCSS) e defendeu maior gestão política junto aos governos Estadual e Federal para que os recursos, que possibilitam a realização dos serviços, cheguem ao município. “Aqui não cabe partido e bandeira politica. Aqui cabe a vida humana”, afirmou o secretário, nesta sexta-feira, 20, em reunião da Frente Parlamentar do Litoral Norte Paulista (Frepap-LN).
O encontro mediado pelo presidente da Frepap, Marcos Tenório, reuniu cerca de 100 pessoas na Câmara Municipal de São Sebastião e contou com a presença de vereadores de Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião e Ubatuba, representantes da área de saúde, os integrantes da Associação Cáritas da Paróquia de São Sebastião, e do deputado estadual Padre Afonso, integrante da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de São Paulo, que apresentará a demanda da região ao Governo do Estado em reunião na próxima segunda-feira, 23.
Urandy explicou as dificuldades enfrentadas após a redução de cortes do Governo do Estado, que afetou o Hospital São Francisco de Assis, de Jacareí, que mantém uma ala com equipamentos de quimioterapia em São Sebastião. “Com essa redução, perdemos a Central de Regulação no município que foi levada para Jacareí. Temos o serviço de quimioterapia e fomos informados que ele não vai parar, mas hoje já não atende nossas necessidades. Em função disso, estamos aqui imbuídos do mesmo propósito de uma gestão junto ao governo estadual para obter maior repasse”.
Segundo Urandy, São Sebastião tem um custo mensal de R$ 40 mil com farmacêuticos, enfermeiros, auxiliar de enfermagem e insumos nos serviços que atendem pacientes das quatro cidades do Litoral Norte. Cabe ao Hospital de Jacareí o acompanhamento médico aos pacientes. De acordo com dados da Comissão Intergestores da Divisão Regional de Saúde XVII (Taubaté), de 2010 a 2015, estão em tratamento oncológico 2.406 pacientes do Litoral Norte, distribuídos em várias unidades.
Para manter o atendimento atual é necessário aporte de R$ 1.419.474,22, o que representa média de R$ 118.289,51 mensais para atender os quatro municípios do Litoral Norte, além de Igaratá, Jacareí e Santa Branca, no Alto Vale. Esse repasse será uma das reivindicações a serem apresentadas ao Governo do Estado.
A Unidade de Quimioterapia foi instalada no HCSS em 2008, como aporte do Hospital São Francisco de Assis de Jacareí, que é credenciado para atendimentos de médio e alta complexidade. Em novembro de 2009, o prefeito Ernane Primazzi inaugurou uma nova ala de quimioterapia em São Sebastião com o dobro de capacidade.

Foto: Divulgação/Rosangela Falato|PMSS

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam