Sundae Gelateria distribui hoje (23) “Dia Nacional do Sorvete” 20 mil picolés para crianças em São Sebastião

A festa, organizada há 17 anos pelo proprietário da Sundae Gelateria, Alexandro Luiz, objetiva comemorar a data e mostrar que essa delícia milenar, encontrada em várias formas e sabores, também é um alimento saboroso, além de refrescante e rico em vitaminas e sais minerais. Outra proposta de Alexandro é aumentar o consumo de sorvetes na região, o que tem acontecido no Brasil anualmente

A festa, organizada há 17 anos pelo proprietário da Sundae Gelateria, Alexandro Luiz, objetiva comemorar a data e mostrar que essa delícia milenar, encontrada em várias formas e sabores, também é um alimento saboroso, além de refrescante e rico em vitaminas e sais minerais. Outra proposta de Alexandro é aumentar o consumo de sorvetes na região, o que tem acontecido no Brasil anualmente

Dias quentes pedem água, sucos e muito sorvete. E não poderia ter sido diferente no Dia Nacional do Sorvete, comemorado nesta segunda-feira (23), quando foram distribuídos mais de 20 mil picolés para as crianças das unidades de ensino municipais, estaduais e particulares de São Sebastião em festa com direito a pula-pula e outros brinquedos na Praça da Bíblia, na Topolândia, região central da cidade.

A festa, organizada há 17 anos pelo proprietário da Sundae Gelateria, Alexandro Luiz, objetiva comemorar a data e mostrar que essa delícia milenar, encontrada em várias formas e sabores, também é um alimento saboroso, além de refrescante e rico em vitaminas e sais minerais. Outra proposta de Alexandro é aumentar o consumo de sorvetes na região, o que tem acontecido no Brasil anualmente.

A preparação para a festa começou uma semana antes com a distribuição de kits para os alunos das escolas da região da Topolândia, Barequeçaba, Centro, Porto Grande, Pontal da Cruz, Arrastão, Morro do Abrigo, São Francisco, Enseada, Jaraguá e Canto do Mar. Os kits foram trocados por picolés na gelateria de Alexandro que também preparou muita animação com brinquedos durante todo o dia. Para garantir a segurança de todos, o espaço da Praça da Bíblia foi isolado pela equipe da Divisão de Tráfego da Segur (Secretaria de Segurança Urbana). Assim foi possível brincar à vontade e se refrescar com os picolés como a surfista Pamela Mel, de Maresias, que participou pela primeira vez e adorou a festa.

A iniciativa do empresário foi elogiada pelo secretário de Governo e de Esportes, Fábio Lopez, que conferiu pessoalmente o evento ao lado do secretário de Administrações Regionais, (Seadre), Sérgio Félix, e do secretário adjunto de Esportes, João Amorim. “Fico feliz com ações como essa em apoio às crianças. É a iniciativa privada trabalhando pela comunidade com apoio da Administração”. Durante o evento, os secretários conheceram as instalações da Sundae Gelateria que produz 5 mil picolés diariamente.

Origem

O “Dia Nacional do Sorvete”, comemorado em 23 de setembro, foi instituído em 2002 pela Associação Brasileira da Indústria de Sorvetes (ABIS) para celebrar o início das temporadas mais quentes. Mas essa delícia refrescante surgiu há cerca de 3 mil anos quando os chineses começaram a misturar neve com frutas fazendo uma espécie de sorvete. A técnica foi passada aos árabes que começaram a fazer as caldas geladas (sharbet) que mais tarde se transformaram nos famosos sorvetes franceses sem leite (sorbets).

Na Grécia, elas refrescavam os banquetes de Alexandre, O Grande, e as festas gastronômicas do imperador Nero, em Roma, que mandava seus escravos buscarem neve nas montanhas para misturar com mel, polpa ou suco de frutas. Mas a revolução desse mundo refrescante chegou com Marco Polo que trouxe do Oriente para a Itália, em 1292. Porém, os franceses só tiveram acesso à essas sobremesas geladas um século depois quando Francesco Procópio abriu um café, em Paris, que servia bebidas geladas e sorvete tipo sorbet. Daí, o sucesso foi geral na Europa e Estados Unidos onde a primeira produção de sorvete em escala industrial ocorreu há 40 anos.

No Brasil, o sorvete ficou conhecido em 1834 quando dois comerciantes cariocas compraram 217 toneladas de gelo vindas de um navio norte-americano e começaram a fabricar sorvetes com frutas brasileiras. Mas como naquela época não tinha como conservá-los, o consumo tinha de ser após o preparo. Por isso, um anúncio avisava a hora exata da fabricação. O primeiro anúncio surgiu em São Paulo, em 4 de janeiro de 1878, com a seguinte mensagem: “Sorvetes: Todos os dias, às 15horas, na Rua Direita, nº 44”, apontava o anúncio como mostram dados históricos da Associação Brasileira da Indústria de Sorvetes (ABIS).

Foto: Arnaldo Klajn | PMSS

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam