Sabesp suspende obra de saneamento básico na praia de Maresias em São Sebastião

A praia de Maresias, considerada uma das praias mais badaladas do país, onde nasceu e mora o atual campeão mundial de surfe, Gabriel Medina, conta com aproximadamente oito mil moradores e, de acordo com dados da Associação de Pousadas e Hotéis de Maresias (APHM), a praia recebe aproximadamente 320 mil estadias de turistas por ano. Esse registro não contabiliza estadias em casas alugadas

A praia de Maresias, considerada uma das praias mais badaladas do país, onde nasceu e mora o atual campeão mundial de surfe, Gabriel Medina, conta com aproximadamente oito mil moradores e, de acordo com dados da Associação de Pousadas e Hotéis de Maresias (APHM), a praia recebe aproximadamente 320 mil estadias de turistas por ano. Esse registro não contabiliza estadias em casas alugadas

A Sabesp anunciou  esta semana durante reunião com o prefeito Ernane Primazzi (PSC), que suspendeu o cronograma da obra de saneamento básico, anteriormente prevista para começar no segundo semestre deste ano, na praia de Maresias, em São Sebastião, Litoral Norte de São Paulo.

De acordo com o informado ao prefeito, não há mais verbas disponíveis no governo do Estado para o empreendimento – e a prioridade atual da Sabesp é o fornecimento de água.

A Sabesp anunciou  esta semana durante reunião com o prefeito Ernane Primazzi (PSC), que suspendeu o cronograma da obra de saneamento básico, anteriormente prevista para começar no segundo semestre deste ano, na praia de Maresias, em São Sebastião, Litoral Norte de São Paulo.

De acordo com o informado ao prefeito, não há mais verbas disponíveis no governo do Estado para o empreendimento – e a prioridade atual da Sabesp é o fornecimento de água.

A praia de Maresias, considerada uma das praias mais badaladas do país, onde nasceu e mora o atual campeão mundial de surfe, Gabriel Medina, conta com aproximadamente oito mil moradores e, de acordo com dados da Associação de Pousadas e Hotéis de Maresias (APHM), a praia recebe aproximadamente 320 mil estadias de turistas por ano. Esse registro não contabiliza estadias em casas alugadas.

“Não podemos admitir tal postura, uma vez que todas as negociações com a concessionária estabeleciam melhorias em todo o município, inclusive em Maresias, que hoje recebe grande parte dos nossos turistas, gerando emprego e renda para os moradores do bairro e para o município como um todo”, argumentou o prefeito, acrescentando que, além do impacto no turismo, o investimento em saneamento deve ser priorizado por uma questão de saúde pública. “Pesquisas apontam que a cada um real investido em esgotamento sanitário, quatro são economizados na saúde”, alertou o prefeito.

Desta forma, o prefeito declarou que irá reavaliar a possibilidade de assinar ou não o contrato de concessão com a Sabesp.

A obra do sistema de esgotamento sanitário na praia de Maresias, que está paralisada, tem como objetivo a construção de uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) dimensionada para realizar a coleta e tratamento de 245 mil litros de esgoto por hora, nove estações elevatórias e 30 quilômetros de rede. A obra tem um valor aproximado de R$ 21 milhões.

O saneamento básico em Maresias é um problema antigo e vem prejudicando os moradores, os turistas, o meio ambiente e também a economia local.

O prefeito Ernane Primazzi garante que irá acionar a empresa e o governo do Estado, marcando nova reunião e pressionando para que o investimento não seja cortado.

Vale destacar que São Sebastião foi a primeira cidade da região a elaborar e aprovar um Plano Municipal de Saneamento Básico.

O encontro contou com a participação do deputado estadual Cauê Macris, (PSDB), e do representante da APHM, Wanderley Nogueira.

(VM)

 

Foto: Divulgação

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam