Presidente da Câmara de São Sebastião Luiz Antônio de Santana Barroso fará corte e redução de salarios atendendo a solicitação do Ministério Público

.

Eu vou atender a esse pedido do Ministério Público porque eu quero me precaver de no futuro via a ser réu em uma ação de improbidade administrativa, somente deixarei de fazer isso se existir alguma contra ordem do Ministério Público ou do Tribunal de Contas”, explica Coringa presidente da Câmara de São Sebastião

O presidente da Câmara de São Sebastião, Luiz Antônio de Santana Barroso, o Coringa, reuniu os jornalistas durante coletiva de imprensa, nesta terça-feira, dia 05, às 11h00, para explicar sobre as iniciativas que serão tomadas nos próximos dias, com o objetivo de reduzir a folha de pagamento.

Coringa explicou que a medida atende uma solicitação feita pelo Ministério Público que, após denúncias, se manifestou contrário aos valores incorporados aos salários dos funcionários de carreira baseados em artigos previstos em resoluções.

De acordo com o presidente da Câmara, o Ministério Público entende que as resoluções devem ser usadas para tratar de assuntos internos do Legislativo e não podem ser usadas para regulamentar os salários dos funcionários, que devem seguir o que está determinado no Estatuto do Servidor.

“Eu vou atender a esse pedido do Ministério Público porque eu quero me precaver de no futuro via a ser réu em uma ação de improbidade administrativa, somente deixarei de fazer isso se existir alguma contra ordem do Ministério Público ou do Tribunal de Contas”, explica.

Coringa ressaltou que não são todos os funcionários que serão impactados com essa medida e os casos serão analisados individualmente.

“A solicitação do Ministério Público é para que seja interrompido o pagamento das incorporações feito através de resoluções, além de revistos os casos em que o pagamento de qüinqüênio (benefício pago a cada 5 anos aos funcionários de carreira) foi feito de forma irregular, mas não faz nenhuma menção a devolução do dinheiro recebido pelos servidores”, diz.

Durante a coletiva de imprensa, o presidente da Câmara contou que a folha de pagamento do último mês ficou em torno de R$ 1.080.000,00 (Hum milhão e oitenta mil reais) e está acima do limite de 70% do orçamento, conforme determinado pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

“A folha de pagamento está acima do índice determinado porque foi baseada em um orçamento de R$ 19 milhões, aprovado no ano passado, e que não se cumpriu. Hoje o orçamento da Câmara é de R$ 17 milhões e precisamos nos adequar a essa realidade”, afirma.

Atualmente a Câmara Municipal possui cerca de 60 funcionários de carreira e 90 comissionados.

Além de rever os valores pagos com as incorporações dos servidores concursados, o presidente já adiantou que a partir de hoje, dia 05, vai promover cortes de pessoal, reduzindo para 44 o número de funcionários comissionados.

Com isso, cada vereador passará a contar com um chefe de gabinete e três assessores, hoje eles possuem cinco assessores.

Sobre a responsabilidade dos ex- presidentes da Câmara que aprovaram as resoluções regulamentando o pagamento de incorporações, Coringa disse que o Ministério Público abriu um inquérito para apurar o caso.

De acordo com o presidente da Câmara, devido situação financeira da Prefeitura Municipal,  que só nos primeiros quatro meses deste ano, teve uma perda no orçamento de R$ 11.600.000,00 (Onze milhões e seiscentos mil reais), com à queda na arrecadação dos royalties, a tendência é o orçamento da Câmara Municipal ficar ainda menor e  serão necessárias novas medidas de contenção de gastos no futuro próximo.

Os jornalistas questionaram o presidente da Câmara se existem funcionários que não comparecem para trabalhar na Câmara e ele afirmou que desconhece essa situação, mas que vai apurar.

Foto: Divulgação/CMSS

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam