Praia de Maresias é hoje (15) a “Capital Brasileira do Surf ” com a reestreia do SuperSurf em São Sebastião

Dos 160 surfistas inscritos, 53 são de São Paulo. O segundo maior pelotão estadual é de Santa Catarina, com 31 surfistas, seguido pelo Rio de Janeiro (24), Ceará (15), Pernambuco (10), Bahia (8), Paraná (5), Espírito Santo (4), Rio Grande do Sul (3), Rio Grande do Norte (3), Paraíba (2), Alagoas (1) e Fernando de Noronha (1)

Dos 160 surfistas inscritos, 53 são de São Paulo. O segundo maior pelotão estadual é de Santa Catarina, com 31 surfistas, seguido pelo Rio de Janeiro (24), Ceará (15), Pernambuco (10), Bahia (8), Paraná (5), Espírito Santo (4), Rio Grande do Sul (3), Rio Grande do Norte (3), Paraíba (2), Alagoas (1) e Fernando de Noronha (1)

Contagem regressiva para a reestreia do Oi SuperSurf, com a primeira etapa começando nesta quarta-feira (15), na praia de Maresias,  em São Sebastião, litoral norte de São Paulo.

Para esta etapa já estão confirmados 160 surfistas de 13 estados brasileiros, que estarão se digladiando nos confrontos de gerações entre grandes estrelas do passado, do presente e do futuro do surfe brasileiro, na mesma Praia de Maresias onde foi inaugurado o SuperSurf no ano 2000, com vitória do ícone Fábio Gouveia.

Dos 160 surfistas inscritos, 53 são de São Paulo. O segundo maior pelotão estadual é de Santa Catarina, com 31 surfistas, seguido pelo Rio de Janeiro (24), Ceará (15), Pernambuco (10), Bahia (8), Paraná (5), Espírito Santo (4), Rio Grande do Sul (3), Rio Grande do Norte (3), Paraíba (2), Alagoas (1) e Fernando de Noronha (1).

Eles foram divididos em quatro fases de 16 baterias, sendo 64 na primeira, 32 na segunda, 32 na terceira e os 32 principais cabeças de chave só entram na quarta rodada do Oi SuperSurf.

Os confrontos de gerações já começam desde a primeira fase, com ex-tops do WCT, como Victor Ribas, Danilo Costa e Bernardo Pigmeu, por exemplo, enfrentando quem está iniciando na carreira de surfista profissional.

Entre os inscritos nesta primeira etapa, apenas 47 já vestiram a lycra de competição do SuperSurf na década de ouro (2000 a 2009) do Circuito Brasileiro e dez deles competiram em Maresias no ano 2000, como o potiguar Danilo Costa, o alagoano Tânio Barreto, campeão brasileiro em 2001, os paulistas Odirlei Coutinho e Costinha, os cariocas Raoni Monteiro, Marcelo Trekinho e Anselmo Correia, o cearense Dunga Neto, o pernambucano Paulo Moura e o catarinense Rodrigo Wazlawick.

Tops mundiais

Além dos campeões brasileiros, a nova geração também terá que encarar surfistas que já fizeram parte do seleto grupo dos melhores do mundo que disputam o WCT, como Victor Ribas, que até o título de Gabriel Medina no ano passado era quem tinha conseguido a melhor posição no ranking mundial, terceiro lugar.

O carioca Raoni Monteiro era da elite até o ano passado e os outros que também defenderam o país na divisão principal do esporte são o cearense Heitor Alves, o carioca Leonardo Neves, o paranaense Jihad Kohdr, o potiguar Danilo Costa e os pernambucanos Paulo Moura e Bernardo Pigmeu. Todos eles estarão se apresentando durante esta semana no Oi SuperSurf de São Sebastião.

“É um momento único que São Sebastião vive com o retorno do Super Surf, no município. É um evento que vai trazer atletas de alto nível para a cidade, propiciando que jovens troquem experiências com atletas renomados e tenham contato com um evento desta grandeza. A Prefeitura fez um esforço muito grande para trazer esse campeonato para São Sebastião com o objetivo de estimular ainda mais o turismo da cidade”, explicou o secretário de Governo e interino do Esporte do município, Fábio Lopez.

Já para o prefeito de São Sebastião, Ernane Primazzi, (PSC), a realização do SuperSurf trará ainda mais divulgação de São Sebastião como destino turístico por ser uma disputa que recebe atletas mundialmente conhecidos e revela novos talentos para o esporte. O prefeito atribuiu a escolha da cidade como local da abertura do Circuito devido à fama de referência mundial do esporte, agora reforçada pelo campeão mundial de surfe, atleta de São Sebastião, Gabriel Medina.

O Oi SuperSurf será realizado com patrocínio da Oi através da Lei de Incentivo ao Esporte e da marca Smolder de Surfwear, com apoio da Prefeitura de São Sebastião, Associação Brasileira de Surf Profissional em conjunto com a Revista Hardcore e produção da Casa da Árvore.

O evento será transmitido ao vivo na internet pelohttp://oisupersurf.com.br/ e as outras etapas serão na Praia Grande de Ubatuba (SP) de 12 a 16 de agosto, Praia da Joaquina em Florianópolis (SC) de 9 a 13 de setembro e na Praia de Itaúna em Saquarema (RJ) de 14 a 18 de outubro.

(VM/WC)

Foto: Divulgação/PMSS

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam