Porto de São Sebastião entrará em greve nesta quarta-feira (19) em São Sebastião

Diante dessa falta de acordo, a posição da diretoria do SINDAPORT foi convocar a categoria em assembleia, que deliberou, por maioria, ingressar com dissídio coletivo, com greve de 24 horas no dia 19 de agosto

Diante dessa falta de acordo, a posição da diretoria do SINDAPORT foi convocar a categoria em assembleia, que deliberou, por maioria, ingressar com dissídio coletivo, com greve de 24 horas no dia 19 de agosto

Os empregados do Porto de São Sebastião vão paralisar as atividades a partir das 7 horas da próxima quarta-feira, 19 de agosto. O motivo da greve, de acordo com o vice-presidente do SINDAPORT (Sindicato dos Empregados na Administração Portuária), João de Andrade Marques, é o insucesso das negociações salariais com a Companhia Docas de São Sebastião referente a data base 2014-2015.

A greve de 24 horas foi aprovada em assembleia pela categoria na semana passada.

Segundo Marques, a Companhia Docas de São Sebastião formulou uma proposta de unificação do Acordo Coletivo, que oferecia aos funcionários da administradora portuária os mesmos benefícios dos antigos empregados vinculados à empresa Dersa. “Essa proposta foi analisada e aprovada pela categoria, porém até agora o acordo não foi assinado, porque não houve autorização do Codec (Conselho de Defesa dos Capitais do Estado) no sentido de preservar os benefícios dos antigos funcionários DERSA para os funcionários da Companhia Docas de São Sebastião”.

Diante dessa falta de acordo, a posição da diretoria do SINDAPORT foi convocar a categoria em assembleia, que deliberou, por maioria, ingressar com dissídio coletivo, com greve de 24 horas no dia 19 de agosto.

O vice-presidente do SINDAPORT lembra que n final de maio esteve reunido com a diretoria da Companhia Docas de São Sebastião, em São Paulo. “Falamos sobre as reivindicações da categoria e também sobre a importância da assinatura do acordo coletivo do ano passado”.

O sindicalista ressalta que por conta da mudança na administração do Porto de São Sebastião, que passou do Dersa para a Companhia Docas de São Sebastião, o acordo coletivo não foi assinado.

Mudança de empresa

Em 1 de abril do ano passado, os empregados do Porto de São Sebastião foram desligados do Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S.A.), que era responsável pela administração do porto, e foram transferidos para a Companhia Docas de São Sebastião, empresa criada para ser a nova Autoridade Portuária.

Foto: Divulgação/ Gisele de Oliveira/SINDAPORT

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam