Polícia Ambiental multa em R$ 5,4 mil a empresa Manacá por desmatar uma área preservada para montar baile funk no réveillon na Praia de Boraceia em São Sebastião


Segundo a Polícia Militar Ambiental, a empresa cortou mais de 2 mil metros quadrados de árvores em uma área preservada para estrutura de palco, estacionamento e acesso ao evento

Uma empresa foi multada em R$ 5,4 mil por desmatar uma área preservada para montar o palco de um baile funk no réveillon em São Sebastião (SP). Segundo a Polícia Militar Ambiental, a empresa cortou 2,7 mil metros quadrados de árvores em uma área preservada para estrutura de palco, estacionamento e acesso ao evento. A empresa afirma que não cometeu crime ambiental.
A área desmatada fica na região do Boraceia, próximo à praia, onde a empresa Manacá pretendia realizar o evento. A festa de três dias iria reunir cerca de 1,5 mil pessoas por dia com apresentações de funqueiros e DJs, com ingressos que variavam de R$ 50 a R$ 1.100.
Todo o espaço era montado em meio a área de mata. De acordo com a polícia, para a estrutura do evento, a empresa cortou 2,7 mil metros quadrados de vegetação nativa de Mata Atlântica, além de alterar o solo, próximo ao curso de um rio.
A polícia afirma que chegou ao local após uma denúncia de alterações e a perícia identificou os crimes ambientais. A empresa foi autuada por danificar vegetação de área de preservação, além de dificultar a regeneração da vegetação – a área alugada pela empresa já tinha passado por um episódio anterior de degradação. Contra os crimes foi aplicada multa de R$ 5,4 mil.
De acordo com a Polícia Ambiental, apesar das alegações, a área é identificada como de preservação, a perícia aponta a modificação da área e não há qualquer tipo de liberação para eventos ou alterações em área de preservação permanente. A polícia ainda informou que, caso o evento seja realizado, a empresa está sujeita a multa de R$ 5,4 mil diária.
Por nota, a Prefeitura de São Sebastião informou que não autorizou nem concedeu licença para a utilização do local. Afirmou ainda que “medidas legais cabíveis já foram tomadas”.
Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental

Subscribe to Comments RSS Feed in this post

4 Responses

  1. SENHORES!!!…‍♂️
    POR FAVOR!!!…‍♂️
    Vão me dizer agora que ninguém sabia que isso iria acontecer???…‍♂️
    Vão me dizer que abriram esta clareira da noite para o dia e ninguém viu???…‍♂️

    Aposto que se fuçarem um pouco mais, serem mais curiosos, vão encontrar “gente grande” metido nisso, algum político da região envolvido ou próximo dela???…

    Sabe o que se faz após este DESMATAMENTO???…
    INVADEM, CONSTROEM E TRANSFORMAM POSTERIORMENTE EM Z.E.I.S (Zona de Especial Interesse Social), com apenas um “projetilzinho” de Lei na Câmara Municipal!!!…‍⚖️‍♂️

    Querem apostar comigo???…
    Fizeram o mesmo nas Praias de Camburi, Juquehy, Barra do Una e outras!!!…‍♂️‍♂️
    TO AVISANDO DE NOVO!!!…‍♂️‍♂️‍♂️

  2. Isso deve ter muitos envolvidos. Nada surge da noite para o dia, e pronto. A multa é um valor irrisório pra eles e com certeza o local será oculpado posteriormente. Que tal fazer o replantio neste local como pena também. Nada mais lógico.

  3. O problema é que ao que parece, o evento vai acontecer, pois toda a estrutura está montada e a área foi fechada com tapumes de madeira.
    Ainda ontem verifiquei isso.
    Com certeza, mesmo pagando $30 ou $50 mil de multas, o evento será lucrativo pra tal empresa, que não está nem aí para a natureza e para o incômodo que vai causar na região.
    E tinham que multar pesado e também o dono da área que a alugou.

  4. Eu adoro esta parte do litoral norte Boracéia não merece este tipo de público

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam