Ovos de Páscoa estragados são distribuídos para alunos da rede pública em Bertioga

Moradores de Bertioga, no litoral de São Paulo, denunciaram que a prefeitura do município distribuiu nos últimos dias ovos de Páscoa estragados a crianças que estudam em escolas da rede pública. As denúncias foram divulgadas em redes sociais, com fotos e vídeos de alguns ovos com mofo e até larvas

Criança de um ano e quatro meses precisou de atendimento médico após ingerir o ovo de chocolate impróprio para consumo entregue pela prefeitura de Bertioga.
A distribuição, na véspera da Páscoa, ocorreu para cerca de 5 mil alunos da rede pública de ensino, sendo que várias unidades estavam mofadas e com larvas.
Os ovos foram doados ao Fundo Social de Solidariedade. Alguns apresentavam bolor e mau cheiro, além de larvas vivas na embalagem e no doce. A maioria dos casos relatados ocorreu com os produtos entregues na Escola Municipal Professor Delphino Stockler de Lima, na Vila Itapanhau.
A Prefeitura confirmou o atendimento e disse que esse foi o único caso na cidade a apresentar processo alérgico em razão da ingestão do chocolate estragado. “A família não informou, no momento do atendimento, a possibilidade do paciente ter intolerância à lactose”, pontuou a Administração Municipal, em nota.
O Departamento Jurídico de Bertioga afirma já ter identificado o lote e a marca com o problema. “Depois disso, o Jurídico, com os laudos e informações técnicas, irá tomar as providências”. A Administração Municipal não informou quem foi o doador dos produtos que estavam impróprios para consumo.
Foto: Reprodução/Facebook

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam