Márcio França (PSB) começou a montar a equipe que comandará todo o estado de São Paulo; Amilton Pacheco (que é homem de confiança do governador) comemora em São Sebastião

“Amiton Pacheco é presidente do PSB de São Sebatião e foi eleito a vice-prefeito com o apoio de Alckmin e Marcio França; o governador Alckmin somente deu apoio formal ao candidato a pefeito de Bertioga Caio Matheus (PSDB) e ao candidato a vice-prefeito de São Sebastião Amilton Pacheco (PSB) em todo o litoral norte de São Paulo

A um mês e meio de assumir o cargo de governador de São Paulo, Márcio França (PSB), atual vice de Geraldo Alckmin (PSDB), já começa a montar a equipe interina que comandará as 25 secretarias estaduais até dezembro. Com a provável desincompatibilização do tucano no dia 7 de abril para a disputa presidencial, França planeja abrir as portas do Bandeirantes a partidos hoje distantes do Palácio, como PR e PROS – que já anunciaram apoio à sua reeleição -, e até a legendas que carregam bandeiras de esquerda, a exemplo do PDT e do PCdoB.
A chegada dos novos aliados deve movimentar a composição da máquina estadual. O governo tucano é sustentado por seis partidos, além do PSDB e do PSB – França acumula o cargo de vice e secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação. O PR, por exemplo, deve ser convidado a comandar a pasta de Logística e Transportes, hoje sob a gestão de Laurence Casagrande, aliado de Saulo de Castro, atual secretário de Governo e um dos homens de confiança de Alckmin.
Sem a perspectiva de apoio público do governador Geraldo Alckmin (PSDB), o vice-governador Márcio França (PSB) – que assumirá o cargo, no máximo, em abril e tentará a reeleição – afirmou, na manhã deste domingo (18), que mais uma sigla fará parte de sua coligação: o Partido Social Cristão (PSC).
O PSC fará o anúncio formal às 12h30 desta segunda-feira (19), em São Paulo. Segundo França, essa agremiação se juntará a quatro que já lhe declararam apoio (PR, Solidariedade e Pros, além do próprio PSB) e dará ao vice o maior tempo diário na propaganda eleitoral na televisão e no rádio: 18 minutos e quatro segundos.
Rodrigo Garcia (DEM), enquadrado nesse segundo grupo, foi o primeiro da fila: exonerado a pedido, o então secretário estadual de Habitação já reassumiu sua cadeira na Câmara dos Deputados na semana passada. O parlamentar também tem se colocado como pré-candidato ao governo estadual.
Outros que necessariamente vão sair do governo em abril são os secretários da Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim (PPS); de Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro (PSDB) – também pré-candidato –; e o responsável pela Casa Civil, Samuel Moreira (PSDB). Todos são deputados federais.
Alckmin teria pedido a França para manter alguns quadros técnicos, como Mágino Alves, secretário da Segurança Pública, Lourival Gomes, da Administração Penitenciária; e Benedito Braga, de Saneamento. As áreas são consideradas essenciais para o governador, que, durante a eleição, não pode correr o risco de ver seus programas desfeitos ou suas estatísticas, desmentidas.
Foto: Divulgação/ Facebook de
“Amiton Pacheco é presidente do PSB de São Sebatião e foi eleito a vice-prefeito com o apoio de Alckmin e Marcio França; o governador Alckmin somente deu apoio formal ao candidato a pefeito de Bertioga Caio Matheus (PSDB) e ao candidato a vice-prefeito de São Sebastião Amilton Pacheco (PSB) em todo o litoral norte de São Paulo.
Foto: Divulgação/ Facebook de

 

Foto: Divulgação/ Facebook de Amilton Pacheco

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam