Justiça acusa proprietária da empresa União do Litoral por 18 homicídios em acidente com ônibus de estudantes na rodovia Mogi-Bertioga

Parentes das vítimas do acidente com o onibus da União do Litoral que matou 17 estudantes e o motorista, fizeram um protesto hoje (08/02/2017) em frente ao Fórum de São Sebastião

O acidente foi na noite do dia 9 de junho, quando o ônibus capotou quando fazia o percurso entre Mogi das Cruzes, onde os jovens estudavam, e São Sebastião. Os estudantes do litoral norte de São Paulo voltavam da faculdade. Além dos mortos, 12 pessoas ficaram feridas – os três vão responder por lesão corporal.
A acusação da promotoria teve como base o inquérito policial que apontou que havia sinais de falta de manutenção no ônibus. A União do Litoral, que prestava o serviço de transporte dos alunos à prefeitura de São Sebastião, negava as acusações na época.
Justiça acolheu nesta quarta-feira (31) uma denúncia contra uma sócia e dois funcionário da União do Litoral, empresa responsável pelo coletivo que se envolveu em um acidente na Mogi-Bertioga. Eles são acusados pelo MP de homicídio culposo (quando não há a intenção de matar) pela morte de 17 estudantes e do motorista do ônibus em junho de 2016.
A proprietária da empresa, Daniela de Carvalho Soares Figueiredo, e o gerente de manutenção da União do Litoral, Adriano André do Vale foram indiciados pela Polícia Civil. O Ministério Público ainda inclui à denúncia feita à Justiça Fernando Antonio Resende, que é gerente de operações da empresa.

Foto: Divulgação/ Margarida Ferreira

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam