Filmmaker de Filipe Toledo tem câmera e equipamentos roubados dentro do Aeroporto de Guarulhos

É com muita tristeza que venho relatar uma situação ocorrida ontem, dia 09/11/2015, às 22:00, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, o maior Aeroporto do País, em que os criminosos que lá agem fizeram mais uma vítima : meu filmmaker Bruno Baroni. Estávamos DENTRO do aeroporto aguardando o horário de embarque para o Hawai, onde vou disputar a última etapa do WSL, quando meu filmmaker teve furtada sua mala com todos seus equipamentos de trabalho (1 Camera Red, 1 MacBook Pro, 1 lente canon 100 x 400, 1 lente canon 50mm, 3 baterias grandes da Red. Apesar de o Aeroporto ser monitorado por câmeras, fatos semelhantes a esse sempre são noticiados e nada é feito. Quantas pessoas ainda serão vítimas desses criminosos que agem tranquilamente dentro de um local em que presumimos ser seguro? Gostaria de saber da INFRAERO, que tem o dever legal de garantir a segurança nas dependências dos aeroportos por ela administrados, quem irá arcar com o prejuízo, que foi enorme, caso os equipamentos não sejam recuperados. Só pra constar: foi feito boletim de ocorrência dentro mesmo do Aeroporto. Atenciosamente , Filipe Toledo

É com muita tristeza que venho relatar uma situação ocorrida ontem, dia 09/11/2015, às 22:00, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, o maior Aeroporto do País, em que os criminosos que lá agem fizeram mais uma vítima : meu filmmaker Bruno Baroni.
Estávamos DENTRO do aeroporto aguardando o horário de embarque para o Hawai, onde vou disputar a última etapa do WSL, quando meu filmmaker teve furtada sua mala com todos seus equipamentos de trabalho (1 Camera Red, 1 MacBook Pro, 1 lente canon 100 x 400, 1 lente canon 50mm, 3 baterias grandes da Red.
Apesar de o Aeroporto ser monitorado por câmeras, fatos semelhantes a esse sempre são noticiados e nada é feito. Quantas pessoas ainda serão vítimas desses criminosos que agem tranquilamente dentro de um local em que presumimos ser seguro?
Gostaria de saber da INFRAERO, que tem o dever legal de garantir a segurança nas dependências dos aeroportos por ela administrados, quem irá arcar com o prejuízo, que foi enorme, caso os equipamentos não sejam recuperados.
Só pra constar: foi feito boletim de ocorrência dentro mesmo do Aeroporto.Atenciosamente ,Filipe Toledo

Nem mesmo o roteiro mais pessimista poderia prever uma cena tão lamentável. Responsável por registrar todos os momentos do atual vice-líder do WCT, Filipe Toledo, o filmmaker Bruno Baroni teve todos os seus equipamentos furtados em pleno Aeroporto Internacional de Guarulhos. Na mala que seguiria até a etapa final no Havaí estava todo o material que utiliza para gravar as performances de Filipinho, incluindo uma câmera Red, avaliada em 50 mil dólares, lente 100×400, baterias, seu notebook Macbook pro, documentos e cartões de crédito.

“Até agora não estou acreditando. Um minutinho de distração e levaram justo a mala da câmera. Já sabiam que tinham equipamentos. Tinham várias outras malas e foram direto nessa. 60 mil dólares em prejuízo”, lamentou Bruno, que acompanha Filipinho desde o início do ano em todas as etapas do Tour, para a produção de vídeos do atleta. Os dois já estão na Califórnia, de onde seguirão para as disputas no Havaí, culminando com a etapa final em Pipeline.

Ricardo Toledo, pai, técnico e manager de Filipe, também protestou. “Temos de dar um alerta sobre essa situação. São marginais que prejudicam um profissional que batalha muito. A Polícia Federal está avaliando as imagens das câmeras e esperamos que consigam algo e logo, antes que o material seja repassado a receptadores. O Filipe está lutando pelo título mundial para o Brasil e seu parceiro de viagens sofre um revés desses. É lamentável”, disse Ricardo.

Agora o que se espera é que o próximo capítulo dessa história seja feliz e seu material seja recuperado.

Foto: Divulgação/CARLOS MURIONGO/Facebook de Bruno Baroni

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam